Raças de Cavalos » Cavalos Árabes


A raça Árabe é a raça mais pura e antiga que existe. Para muitos este é o cavalo mais belo. Existem referências artísticas deste animal à pelo menos 2500 anos antes de Cristo e o local mais relacionado com ele é o deserto. Mais tarde, com as conquistas muçulmanas, a sua raça estendeu-se pelo resto do mundo.

Raça de cavalo que caracteriza-se pela sua boa saúde, inteligência e beleza. Uma das suas características é a sua cabeça curta e fina. Nesta imagem podemos apreciar o seu perfil, a sua cabeça, como também a curva arqueada do seu pescoço. O seu corpo é largo e recto. As suas extremidades são largas e muito fortes, com tendões definidos.

Cavalos arabes

O nariz e as orelhas são pequenos e os seus olhos grandes. A sua grande mobilidade é graças ao arco que se forma ao unir a cabeça e o pescoço, chamado “mitbah”, o que facilita mudar de direcção com agilidade e rapidez. O seu andar é característico de forma que consegue saltar algo com a cabeça erguida. Na pista, a elegância a galopar faz com que seja maravilhoso contemplar-lhe. Com mais de mil anos, o cavalo Árabe tem sido bastante importante na evolução de muitas outras raças de equídeos. O Árabe foi a espécie escolhida pelos Europeus para melhorar as raças continentais, utilizando Árabes garanhões com éguas Europeias. Os beduínos contavam muitas lendas sobre os cavalos, eles pensavam que estes animais eram uma oferenda de Alá.

Um dos mitos mais belos, conta que Alá criou o deserto, o vento do sul e o cavalo, que tinha a possibilidade de voar sem asas. A coisa mais característica do cavalo Árabe é a sua resistência. A sua cabeça tem uma grande mobilidade devido à curva arqueada do seu pescoço. Os seus olhos são vivos e muito expressivos, sempre de cor negra, rodeado por uma pele muito fina nas pálpebras. As orelhas são pequenas relativamente à cabeça, com as pontas convergentes e também com grande mobilidade. O seu tamanho oscila entre os 143cm e os 152cm normalmente e a sua cauda tem uma textura um pouco sedosa, assim como a sua crina.

Uma curiosidade, é o facto de ele ter uma formação óssea peculiar, com dezassete costelas, quando as outras raças têm dezoito, cinco ossos lombares, nos outros cavalos são seis e ele tem dezasseis vértebras, quando o normal é dezoito.


   
Condições de uso